segunda-feira, 9 de maio de 2011

ADUBOS SINTÉTICOS

A fim de atender à crescente necessidade de alimentos ocorrida pelo crescimento populacional, a produção e o uso de adubos sintéticos vêm sendo intensificados progressivamente. Adubos sintéticos são compostos químicos que visam suprir as necessidades, de algumas substâncias, dos vegetais. As plantas necessitam de diversos nutrientes para crescerem sadias e nem sempre os solo onde está plantada dispõe de todos eles, daí a necessidade destes adubos. Os vegetais conseguem se desenvolver sem esses compostos adicionais, mas de forma mais lenta. Os agricultores adicionam esses adubos para suprir essas deficiências e aumentar a produtividade [1].

Os elementos mais utilizados pelas plantas são o Nitrogênio (N), Fósforo (P), Potássio (K), Cálcio (Ca) e Magnésio (Mg). As formas sintéticas mais utilizadas como adubo nitrogenado são o sulfato e o nitrato de amônio, que são substâncias riquíssimas em N, mas que acidificam o solo, matam a microvida, poluem as águas e produzem vegetais poucos resistentes, o que leva à utilização de agrotóxicos. Em relação ao Fósforo (P), a forma mais utilizada é o superfosfato. É o resultado da solubilização de rocha fosfática mediante utilização de ácido. Deixa no solo resíduos de anidrido de ácido sulfúrico, venenoso e poluidor. Em termos de Potássio (K), a forma mais utilizada é o cloreto de potássio, que deixa no solo o cloro, também venenoso e poluente [2].

Os adubos sintéticos são hidrossolúveis, o que acarreta três coisas: (1) Causa a expansão celular nas plantas, deixando-as pouco nutritivas; (2) São lixiviados, indo poluir rios, lagos e lençóis freáticos; (3) Uma outra parte evapora, caso dos adubos nitrogenados, que sob forma de óxido nitroso vai destruir a camada de ozônio [2].

Logo, tem-se que haver uma preocupação muito grande com a utilização destes produtos. Hoje em dia é quase que impossível saborear uma fruta ou verdura isenta do uso de algum produto sintético na sua produção. A fim de demonstrar uma produção, mesmo que pequena e rudimentar (por isso, saudável), de verduras, fomos à Rua da Hortas (Av. Noé Mendes, Itararé, Teresina, Piauí) saber como são cultivadas as hortaliças naquele local. Foi-nos explicado/informado por alguns produtores dali que não se utiliza nenhum tipo de produto químico naquele cultivo. Como adubo, eles usam palha de arroz misturado com esterco de bode.





Um dos produtores fez uma comparação que é evidente: "se você for à CEASA (hoje, CEAPI) lá você vai ver uma cebolinha bem grande, dizem que as verduras de lá tem esses produtos, as daqui não são tão grandes". Sim, ele está certo. Sabemos que os fornecedores de frutas e verduras comercializadas na CEAPI são de grandes produtores. De fato, as hortaliças encontradas na rua das hortas não são grandres, porém, são naturais.


 
Referências:
 [1] http://www.cuidar.com.br/plantas/jardinagem/adubos-e-fertilizantes.htm - acesso em 09/05/2011

[2] http://www.portaldoagronegocio.com.br/conteudo.php?id=12323 - acesso em 09/05/2011

9 comentários:

  1. é eu achei meio interesante só que nao

    ResponderExcluir
  2. Eu achei isto muito interesante por que ajuda as pessoas que querem saber sobre adubos sintéticos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, a minha achei melhor a sue resp. ficou horrívél"señ@d?ores!

      Excluir
  3. bar#ri%@ºªº d$roub$ou *m%¨%ëu c45ar097%¨ro!

    ResponderExcluir
  4. o assunto é interessante, mas ainda há muito em falta, devia ser abordado o trabalho completo. E pequenas alterações gramaticais para melhor compreensão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo plenamente

      Excluir
    2. Eu tambem! Ja somos 3 a achar as mesmas ideas

      Excluir
    3. Voce é todo gato ein

      Excluir